Guia de migração da Plataforma Google Maps

Observação: o plano Premium da Plataforma Google Maps não está mais disponível para a inscrição de novos clientes.

Esta guia mostra como os clientes do plano Premium podem migrar para o modelo de pagamento por utilização da Plataforma Google Maps.

Pontos principais

  • A partir de 1º de novembro de 2018, os clientes do plano Premium podem migrar para o modelo de pagamento por utilização da Plataforma Google Maps quando o contrato vigente expirar. Somente os contratos com data de término a partir de 1º de novembro de 2018 podem migrar para a Plataforma Google Maps. Os contratos que expiram antes dessa data precisam ser renovados no plano Premium.
  • Os clientes do plano Premium não precisarão fazer alterações de código para realizar a migração (por exemplo, não será preciso mudar os IDs de cliente ou as chaves de API).
  • Para se preparar para a migração, crie uma conta de faturamento e vincule-a ao projeto da API. Depois que o contrato do plano Premium expirar, seu projeto da API será "desbloqueado", permitindo que uma nova conta de faturamento seja associada ao Console do Cloud.
  • Se o uso exceder 500 mil chamadas de qualquer API por mês, você poderá aproveitar os preços com desconto por volume. Recomendamos trabalhar com um parceiro do Google Maps. Consulte a página de preços e a matriz de preços e uso para mais detalhes.

Processo de migração

Plano Premium de subfaturamento para revendedores na Plataforma Google Maps

Antes da expiração do contrato

  • Cliente: assine um contrato de renovação com o parceiro que inclua os Termos de Serviço da Plataforma Google Maps.
  • Parceiro: solicite um desconto por volume para o cliente. Recomendamos que esta etapa seja realizada pelo menos duas semanas antes da renovação para garantir o tempo de processamento.
  • Parceiro: configure uma conta de subfaturamento na conta de faturamento do revendedor.
  • Parceiro: defina as permissões e um papel para o cliente acessar a conta de faturamento dele.
  • Cliente: verifique se você tem acesso ao seu projeto no plano Premium. Se tiver perdido o acesso, veja mais instruções abaixo.

Nos primeiros dias após a expiração do contrato Premium

  • Em até três dias após a data de validade do contrato do plano Premium, seu projeto será "desbloqueado" permitindo que a nova conta de faturamento seja associada.
  • Vincule o projeto à conta de subfaturamento criada pelo parceiro o mais rápido possível. Para fazer isso, siga estas etapas:
    • Abra o Console do Cloud, selecione um projeto do plano Premium (por exemplo, "Google Maps -INT") e selecione Faturamento no menu de navegação no canto superior esquerdo.
    • Selecione Gerenciar conta de faturamento e clique na guia Meus projetos.
    • Selecione o nome do projeto, clique nos três pontos verticais e selecione Alterar conta de faturamento.
    • Clique em Escolher uma conta e selecione a conta de faturamento do revendedor na lista. Em seguida, selecione DEFINIR CONTA.
    • Para mais detalhes, consulte o tutorial de instrução.
  • Recomendamos ativar o faturamento na nova conta em até sete dias. Depois que isso for feito, qualquer uso durante esse período temporário será cobrado na nova conta de faturamento.
  • Se o subfaturamento não for ativado até 30 dias após a data de expiração do contrato do plano Premium, o uso das APIs da Plataforma Google Maps será bloqueado.

Plano Premium para faturamento on-line na Plataforma Google Maps

Antes da expiração do contrato

Nos primeiros dias após a expiração do contrato Premium

  • Em até três dias após a data de validade do contrato do plano Premium, seu projeto será "desbloqueado" permitindo que a nova conta de faturamento seja associada. Não se esqueça de adicionar uma forma de pagamento on-line à sua conta de faturamento. Recomendamos adicionar a forma de pagamento e ativar o faturamento em até 7 dias. Depois que isso for feito, qualquer uso durante esse período temporário será cobrado na nova conta de faturamento.
  • Se o faturamento não for ativado até 30 dias após a data de expiração do contrato do plano Premium, o uso das APIs do Maps será bloqueado.

Plano Premium para faturamento off-line na Plataforma Google Maps

Entre em contato com seu gerente de conta exclusivo.

Perguntas frequentes

Geral


Como é o processo atual para migrar meus aplicativos usando IDs de cliente?

Para simplificar o processo de migração, geramos um mapeamento entre os IDs do cliente e os projetos do plano Premium de forma automática. Dessa forma, não será necessário fazer alterações no código.

É possível receber ajuda para otimizar nosso uso?

Sim, oferecemos suporte de implantação aos clientes. Entre em contato com seu gerente de conta e/ou parceiro exclusivo. Consulte o Guia de otimização para ver mais detalhes.

Quem pode acessar a conta de faturamento e conceder acesso a outras pessoas?

Qualquer um com a função de administrador da conta de faturamento pode acessar e conceder acesso a outras pessoas. Consulte a Visão geral dos papéis de faturamento no IAM. Analise a conta de faturamento e verifique se o papel foi definido corretamente. No caso de migração de subfaturamento do revendedor, indique ao parceiro quem deve ser o contato do cliente com permissão para acessar a conta de subfaturamento.

Tenho várias SKUs. Qual é a prática recomendada para gerenciá-las?

Se você tiver várias SKUs (por exemplo, Maps-INT, Maps-OEM), as contas de faturamento serão criadas por SKU (ou seja, Maps-INT e Maps-OEM terão uma conta separada). Recomendamos consolidá-las em uma única conta de faturamento.

Os clientes do plano Premium na Índia podem migrar para o modelo de pagamento por utilização após 1º de novembro?

O modelo de pagamento por utilização estará disponível na Índia a partir de 18 de novembro de 2019. Entraremos em contato com antecedência para avisar que esse modelo será disponibilizado na sua área. Até lá, os preços do plano Premium serão mantidos.

Suporte


Como entrar em contato com o suporte técnico depois da migração para o modelo de pagamento por utilização?

Recomendamos que os clientes e parceiros acessem a página de suporte da Plataforma Google Maps no Console do Google Cloud para ver as opções de suporte disponíveis. O parceiro oferecerá a primeira linha de suporte técnico, caso o cliente seja afiliado a ele.

Os clientes que contavam com o suporte Gold na licença do Premium terão recursos do mesmo nível (incluindo suporte 24 horas) por 12 meses depois de migrarem para o modelo de pagamento por utilização. Esses usuários devem continuar usando o Portal de suporte para solicitar os atendimentos.

Perdi o acesso ao meu projeto do plano Premium ou à conta de faturamento. O que devo fazer?

É fundamental que você consiga acessar seu projeto no plano Premium para ativar o faturamento e evitar interrupções no serviço durante a renovação. Mesmo que você só use o ID do cliente, precisará acessar o projeto para ativar o faturamento.

Se você perdeu o acesso ao projeto do plano Premium, verifique com seus colegas de trabalho se alguém tem acesso ao projeto. Se tiverem, é provável que eles possam conceder acesso. Se mesmo assim não for possível recuperar o acesso ao seu projeto do plano Premium, entre em contato com o suporte.

Se você perdeu o acesso à conta de faturamento do Plano Premium, não tem problema. Basta mudar para uma nova conta de faturamento. Quando o contrato do plano Premium expirar, você poderá associar seu projeto a uma nova conta de faturamento.

Se o ID do cliente tiver expirado, alguns links deixarão de ser exibidos no menu à esquerda. Para acessá-los, siga este link.

Produto


Posso continuar vendo o detalhamento do meu uso por canal?

Os clientes que têm uma licença do plano Premium agora podem usar o parâmetro channel com uma chave de API ou um ID do cliente. Essa alteração se aplica somente às APIs que já eram compatíveis com o uso do parâmetro channel com um ID de cliente (por exemplo, consulte a API Maps JavaScript).

Os clientes que migraram para o modelo de pagamento por utilização da Plataforma Google Maps precisam usar o Console do Google Cloud Platform para ver o uso detalhado por canal nos relatórios de faturamento do Maps. Após ativar o faturamento no projeto, você também poderá exportar a atividade de faturamento para o BigQuery para acessar os dados do canal (veja o exemplo abaixo).

Veja no exemplo a seguir como acessar os dados do seu canal exportando a atividade de faturamento para o BigQuery. Antes de realizar essa consulta, você precisa seguir estas etapas:

  • Ative o faturamento e a exportação de faturamento do BigQuery na sua conta.
  • O formato da tabela é PROJECT_ID.DATASET_NAME.gcp_billing_export_v1_BILLING_ACCOUNT_ID, em que:
    • PROJECT_ID é o ID do projeto real (por exemplo, "my-project-123456").
    • DATASET_NAME é o nome do conjunto de dados que você criou (por exemplo, "SampleDataSet").
    • BILLING_ACCOUNT_ID é uma referência do ID da conta de faturamento, com o prefixo "gcp_billing_export_v1_" e a alteração de traços (-) para sublinhados (_). Por exemplo, o ID da conta de faturamento 123456-7890AB-CDEF01 seria gcp_billing_export_v1_123456_789AB_CDEF01.
#standardSQL
SELECT   Date(usage_start_time, "America/Los_Angeles") AS billing_day,
         invoice.month                                 AS invoice_month,
         service.description                           AS service,
         sku.description                               AS sku,
         (
                SELECT l.value
                FROM   Unnest(labels) AS l
                WHERE  l.KEY = 'goog-maps-channel' ) AS goog_maps_channel,
         Round(Sum(usage.amount), 2)                 AS usage_amount,
         usage.unit                                  AS usage_unit,
         Round(Sum(cost), 2)                         AS cost,
         cost_type,
         currency
FROM     `PROJECT_ID.DATASET_NAME.gcp_billing_export_v1_BILLING_ACCOUNT_ID`
WHERE    invoice.month = '201906' -- Change the invoice month with the same format as the example.
GROUP BY billing_day,
         invoice_month,
         service,
         sku,
         goog_maps_channel,
         usage_unit,
         cost_type,
         currency
ORDER BY billing_day,
         service,
         sku

Quantos canais serão compatíveis com o Console do Google Cloud?

Continuaremos prestando suporte ao canal referente às solicitações sobre o ID do cliente, que poderão ser acessadas na exportação de faturamento no console. Oferecemos suporte a mil canais no console.

Posso manter o acesso a recursos específicos do plano Premium, como os mapas estáticos de grandes dimensões?

Os recursos específicos do plano Premium permanecerão acessíveis para os identificadores vigentes do plano Premium (ID do cliente ou do projeto). Ele não poderá ser acessado em novos projetos.

Posso criar novos projetos e associá-los à minha conta de faturamento?

É possível criar novos projetos, sujeitos às cotas. Os novos projetos perderão alguns recursos específicos do Plano Premium, como os mapas estáticos de grandes dimensões.

Devo parar de usar meu ID do cliente?

Não pretendemos descontinuar o uso do ID do cliente em um futuro próximo, mas recomendamos que você atualize seus aplicativos para usar a autenticação com a chave de API em vez do ID do cliente. A chave de API oferece recursos equivalentes e é totalmente compatível com o console.

Onde devo gerenciar meu ID de cliente?

Continue usando o Google Cloud Support Portal para gerenciar seu ID do cliente: registre os URLs autorizados e obtenha sua chave de assinatura criptográfica privada.

Poderei manter minhas cotas especiais?

Sim. Se você contar com um número de QPS acima dos limites padrão do plano Premium do Maps, esse limite será mantido na Plataforma Google Maps (em qualquer API).

Para a API Maps JavaScript, o QPS nos serviços JavaScript (geocodificação, rotas etc.) permanecerá ilimitado.

Exceção: APIs do Places (para serviço da Web e JavaScript). Depois que o contrato do plano Premium expirar, a Biblioteca do Places, a API JavaScript e a API Places compartilharão um limite de QPS, cujo padrão é 100 QPS (no plano Premium, o serviço JavaScript do Places oferecia QPS ilimitado, e o serviço Web, por sua vez, era limitado com um padrão de 50 QPS). Para garantir que o limite de QPS compartilhado no Places seja suficiente, analisamos seu tráfego compartilhado e concedemos um limite de QPS compartilhado que cobrirá a soma do tráfego (arredondado para a próxima centena de QPS). Desse ponto em diante, defina o limite de QPS compartilhado considerando o crescimento esperado. Entre em contato com o suporte caso precise aumentar esse valor.

Ainda posso acessar os relatórios de uso do Support Portal?

Os relatórios de uso do Support Portal estarão disponíveis por 12 meses após a migração para o modelo de preços de pagamento por utilização.

Posso ver o uso do ID do cliente do meu plano Premium no Console do Google Cloud Platform?

O uso do ID do cliente passará a ser exibido no Console do Google Cloud Platform. Para mais informações, consulte Geração de relatórios da Plataforma Google Maps.

Relatórios de uso
Veja o uso associado ao seu ID do cliente na página METRICS no console do Google Maps. Em vários gráficos (Tráfego/Erro/Latência por credenciais), você verá gráficos associados ao uso do ID do cliente anotado com a etiqueta "project_number: 12345678". A legenda abaixo do gráfico nem sempre tem espaço suficiente para exibir essa etiqueta. Nesse caso, passe o cursor sobre o gráfico para vê-la.

Esse recurso está disponível para todas as APIs que aceitam a autenticação do ID do cliente no momento, exceto a Biblioteca do Places e a API JavaScript.

Acesse a página METRICS selecionando uma das APIs ou dos SDKs ativos listados no painel Visão geral ou no Painel de APIs do Google Maps.

Relatórios de cotas
O tráfego do ID do cliente não está vinculado aos limites de cota nos projetos do plano Premium. Por isso, ele não está incluído nos relatórios de cotas do console. O tráfego do ID do cliente está vinculado por limites de cota que não podem ser visualizados no console.

Relatórios de faturamento
Os relatórios de faturamento do console agora incluem o uso do ID do cliente.

Onde posso ver meu faturamento?

Para informações sobre faturamento, consulte Faturamento da Plataforma Google Maps.

Recursos